Blog

Hello world! Please change me in Site Preferences -> This Category/Section -> Lower Description Bar

05

set 2013

Decoração valoriza corredores

Publicado por / em Blog / Nenhum comentário ainda

Muitas vezes deixados de lado quando o assunto é decoração, os corredores podem muito bem incrementar o visual da casa e ainda serem úteis, com móveis, nichos e estantes. Para evitar erros, confira abaixo 5 maneiras de aproveitar melhor o espaço, segundo a arquiteta Karin Ricciardi.

1 - O espaço mínimo de circulação de um corredor residencial é de 90 cm. Se for mais largo, é possível instalar até uma estante, sendo que 30 cm de profundidade já proporciona uma ajuda e tanto para guardar itens diversos;

2 - Se quiser colocar nichos e prateleiras no corredor, fique atento às medidas. Caso apresente o espaço de circulação mínimo (90 cm), é interessante apostar em itens altos (acima de 2,10 m) ou móveis de canto;

3 - Quadros e fotos emolduradas devem ficar na linha do olhar. Siga a medida de 1,40 m a 1,20 m de altura do chão ao centro da peça, quando o assunto é uma ou duas obras. Se quiser apostar em várias, o que importa é a composição;

4 - A dica para fugir de excessos é usar apenas 1/3 da parede com fotos, objetos ou móveis. “Mas vale lembrar que, dependendo do espaço e da necessidade, podemos aproveitar toda uma parede”, acrescentou a arquiteta. Mas atenção, nunca preencha as duas paredes do corredor;

5 - Em um corredor muito curto, que tal escolher uma parede e apostar em espelho para ampliar e trazer luz natural? Em um muito comprido, a sugestão é colocar quadros em linha com uma passadeira.

Selecione a rede social que você quer compartilhar.

05

set 2013

Pisos laminados ganham espaço no mercado consumidor

Publicado por / em Blog / Nenhum comentário ainda

Ideais para ambientes residenciais e comerciais secos e de baixo tráfego, os pisos laminados podem ser confeccionados a partir de diversos tipos de madeira. “Os mais comuns são os feitos de pinus ou eucalipto, variando na tonalidade para atingir aspectos rústicos que lembram a madeira de demolição, até aspectos mais sutis, com tonalidades mais brancas, que remetem à patina”, pontua a arquiteta Paula Ferraz.

 

O piso laminado, em geral, transforma a madeira em fibra e prensa-a com resina para chegar a um material chamado HDF. Sua parte inferior, que dá estabilidade, é conhecida como balanço, enquanto a de cima é a superfície decorativa, feita de papel fotográfico com impressão da textura da madeira desejada. Sobre essa impressão, é acrescentado o overlay, uma resina que garante resistência aos riscos que o piso sofrerá com o tempo.

 

Flávia Athayde Vibiano, gerente de marketing da Eucafloor, explica que os pisos laminados da marca são fabricados com HPP, um substrato de partículas de eucalipto que não absorve substâncias ou organismos transmissores de alergias, além de ser ecologicamente correto – fabricado com 100% de madeira reflorestada, proveniente de florestas certificadas com Selo Verde.

 

Já o piso laminado decorativo de alta pressão – como é conhecido tecnicamente o produto da Formica – tem em sua composição papéis e resinas, enquanto sua superfície tem padrões madeirados constituídos de papel impresso com proteção superficial (overlay) que confere ao produto resistência e beleza. “Ele tem em sua composição o aditivo antimicrobiano da Microban que, além de proporcionar mais segurança, facilita a limpeza, descartando o uso de produtos clorados e necessitando apenas de um pano macio umedecido em água e detergente neutro para retirar pó e manchas”, explica José Reginaldo Missiato, gerente de marketing e produto da empresa.

 

MITOS E VERDADES

Há dois fatores que costumavam gerar preconceito nos profissionais e impediam o uso deste produto: estética e acústica. A primeira era prejudicada pelo aspecto artificial. “Existia esse preconceito. Porém, hoje as padronagens se assemelham muito mais à madeira natural”, afirma Paula Ferraz.

 

Outro elemento que prejudica a estética de algumas marcas é um fio preto que fica nas bordas das peças. Embora a maioria dos profissionais desconheça a fita de borda, essa solução elimina o tal fio, igualando a tonalidade do piso.

 

Já que os pisos laminados não possuem boa acústica, o problema pode ser facilmente solucionado com a colocação de uma manta específica. Há diversos fabricantes que produzem mantas adesivas, emborrachadas ou mesmo feitas de garrafas PET, que são colocadas sobre o contrapiso, minimizando o ruído. “Vale lembrar que a solução para diminuir os ruídos varia em cada caso, devendo ser analisada com atenção”, explicam as arquitetas Elaine Delegredo e Luciana Correa.

 

MANUTENÇÃO

Em geral, os pisos laminados de madeira podem ser limpos diariamente. Porém, o que determina a aparência e a higienização é a perfeição da sua camada superficial. Quando desgastado ou danificado, o laminado suja mais e fica com aparência feia.

Para situações como essa, o indicado é usar detergente neutro em um pano bem torcido, já que laminados não podem ser molhados abundantemente. “Se o piso estiver muito desgastado, no entanto, aconselha-se o uso de cera”, revela Rodrigo Barone, diretor da Pisoclean.

Selecione a rede social que você quer compartilhar.